Parabéns Brasil Empreendedor! “5 Anos de MEI em Julho de 2016”

Em Julho de 2016, o Projeto do Microempreendedor Individual (MEI), com suas mais de 470 atividades permitidas para a categoria, completou cinco anos. O Brasil tem se colocado num ranking extraordinário de fomentação ao Empreendedorismo, prova disso é o aumento nos índices indicadores na estatística de surgimento de novas empresas.

As principais regiões responsáveis pelo aumento no surgimento de novas empresas no Brasil no primeiro trimestre de 2016 foram: a Região Sul e Sudeste. De janeiro a abril desse ano, mais de 600 mil novos negócios foram criados no País, alta de 4,1% em relação a igual período de 2015, segundo levantamento divulgado pela Serasa Experian em abril de 2016.

Os microempreendedores individuais (MEIs), dessa vez, em nível superior ao do ano passado, onde só nos quatro primeiros meses deste ano, essa categoria representou 80,1% dos novos negócios, contra 72,1% em 2015. Desde que foi criado, em 2009, a figura jurídica do Microempreendedor Individual (MEI) teve mais de 4,1 milhões de brasileiros formalizados.

Com o crescimento desse índice a nível Brasil, aumentou as chances e oportunidades de negócios em todos os seguimentos, principalmente nas áreas de serviços de TI, Marketing Digital, telefonia e internet. Isso se deve ao baixo custo que precisam ter para atender, somado a desejo de atingir maior escala.

A necessidade de conexões e divulgação em massa fez das redes sociais um grande aliado nessa estratégia comercial dos pequenos empreendedores. Conseguindo assim, alcançar diversos mercados com limites regionais cada vez menores.

Atividades novas surgem todos os dias, devido à veia de criatividade empreendedora que tem o brasileiro, assim como, muitas deixam de existir ou se reinventam, devido ao avanço da tecnologia. Aplicativo virou febre entre os empreendedores desbravadores e, qualquer um hoje quer ter seu negócio ou projeto na mão do seu público alvo.

A facilidade da formalização só não atingiu a simplificação da Legislação específica a esse seguimento, que, mesmo sem entender de negócios, vira empresário a partir da inscrição do CNPJ, desconhecendo as bases legais que dita seu pequeno Empreendimento.

A Receita Federal e Previdência Social é agora uma única Instituição, cada vez mais poderosa no controle geral, sem simplificar a relação patrão X empregado, nem as fiscalizações para esse pequeno empresário, que pode ter até um funcionário registrado e precisa de constante aprendizado, bem como, visitas orientativas e não termo de fiscalização.

O contador tornou-se o grande aliado nessa relação EMPREENDEDOR X FISCO. Com base legal diversificada e constante atualização, esse versátil profissional, consegue decifrar Decretos, Leis e Resoluções em linguagem usual e simplificada para o fácil entendimento e aplicabilidade daqueles que estão ingressando no ambiente Empresarial.

Nesse sentido, a ANALÍTICA DO BRASIL CONTADORES trabalha no viés da facilitação, contribuindo com orientação fiscal e tributária aos pequenos empresários de forma clara e simples.

Parabenizamos aos mais de 4 milhões de MEI´s pela iniciativa e coragem em empreender formalizados no Brasil. Tantos desses, contribuímos ha mais de 5 anos desde a sua legalização. Acompanhamos seu crescimento e efetivamos em seguida, sua migração para o SIMPLES NACIONAL.

Fonte:
Portal do Empreendedor / Serasa Experian / Sebrae
imagem: Acervo Pessoal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 − 4 =